Nascido em Coronel Vivida, Darci Pruch é o mais novo de uma família composta por sete irmãos e duas irmãs. Veio para Mangueirinha aos 11 anos de idade, morou desde terras indígenas até embaixo de lona, por isso, se designa uma pessoa muito humilde e preocupada com as pessoas mais carentes. Hoje aos 46 anos é vereador PSDB na coligação PP, PPS, PSDB e PPL, Presidente Câmara, casado, motorista de veículos de carga e possuí uma fábrica de jeans.

“Sempre ajudei as pessoas mais carentes, inclusive as pessoas com poder aquisitivo maior não gostam de mim, por causa desse relacionamento com pessoas mais humildes” destacou o vereador.

Política

Darci conta que na época que entrou na política, trabalhava com transporte de leite e não tinha pretensão em ter um cargo público. No entanto, por influência do ex prefeito Miguel Aguiar, resolveu encarar o desafio.

“Entrei na política para arrumar as estradas e dar suporte aos produtores. Eu nunca tinha feito política antes e o Miguel foi a pessoa que me influenciou. No início minha vontade era eleger o Miguel. Eu queria fazer 150 votos para ajudar na legenda, no fim fiz 511 votos” lembrou ao falar de sua primeira candidatura.

Já sobre a posse em 2017, Darci contou sobre a pressão sofrida. “Queriam que eu renunciasse. No dia da posse fui ameaçado de morte para que eu desistisse, registrei dois boletins de ocorrência. Compraram 200 dúzias de ovos, iriam me jogar na primeira sessão, contrataram gente para me vaiar e me agredir” desabafou.

E é com uma posição firme que expõe o que acha da política. “Geralmente a política é muita maldade, muita mentira. Única coisa boa são as amizades, as pessoas que a gente consegue ajudar” declarou o vereador que completou: “Nós fizemos a doação os carros para a saúde, aproximadamente 150 mil, 400 mil para o Parque Industrial, reforma na câmara. Além disso, não costumo usar diárias” afirmou.

Relação com o prefeito Elídio

Darci não esconde seu posicionamento quando o assunto é a relação com o atual prefeito Elídio, com quem acabou rompendo.

“Eu era o cara que mais incentivava o Elídio a ser candidato, durante dois anos briguei para que ele fosse prefeito. No período eleitoral ele prometeu a extensão da faculdade e a farmácia 24h e depois da eleição falou que não iria mais trazer a faculdade e não traria mais a farmácia 24h. Esse foi um dos motivos que nós rompemos” afirmou.

E foi pelos acontecimentos relatados que ele é categórico ao afirmar “Jamais subirei em um mesmo palanque junto com o Elídio, por causa das coisas que me fizeram na posse”.

Darci também afirma que muitas pessoas o julgam afirmando que ele traiu o grupo ao qual pertencia: “Eu posso ter traído um grupo, mas e eles que traíram um município? ” indaga.

O modo de pensar

Darci defende que é quando o assunto é política ter oposição favorece o município. Se mostra contrário à reeleição e acredita 11 vereadores é demais para o tamanho do município. “Mangueirinha deveria ter um grupo novo, com novas ideias. Para que o município cresça” ressalta.

O vereador afirma que até tem vontade de ser prefeito, mas, que a questão financeira o impede.

Para assistir a entrevista completa  clique aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here