O Paraná registrou 373 casos confirmados de dengue, conforme boletim epidemiológico divulgado nesta quarta-feira (9) pela Secretária de Estado da Saúde (Sesa). São 182 casos a mais que no relatório anterior.

As cidades com maior número de casos são:

  • Paranaguá: 63 casos;
  • Rolândia: 25 casos;
  • Foz do Iguaçu: 22 casos;
  • Cascavel: 7 casos;
  • Cambé: 6 casos;
  • Mandaguari: 5 casos.

Do total, 278 são casos autóctones – quando as pessoas contraem a doença na cidade onde moram, e nenhum caso é importado.

Este é o terceiro informe do período epidemiológico 2020/2021, que começou no dia 26 de julho. Até o momento, nenhuma morte foi registrada pela doença.

Conforme o relatório, 1.101 casos estão em investigação.

Segundo a secretaria, 194 municípios apresentaram notificações da doença e 80 têm casos confirmados. O estado totaliza 2.097 notificações para a dengue.

De acordo com a Sesa, foram registradas dez notificações para Chikungunya e duas para Zika.

Tipos de vírus

Conforme a Sesa, existem quatro tipos de vírus de dengue no Paraná: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4. Cada pessoa pode contrair a infecção provocada pelos diferentes sorotipos, e a imunidade é gerada após a contaminação por cada um.

A reincidência da dengue pode agravar os sintomas, podendo desenvolver a forma grave da doença, informou a secretaria.

Sintomas dengue — Foto: Arte/TV Globo

Sintomas dengue — Foto: Arte/TV Globo

Orientação

A secretaria afirmou que 90% dos criadouros estão nos domicílios, em recipientes e locais que acumulam água.

“Vivemos uma situação de risco duplo. Além da pandemia da Covid-19, o estado segue alerta para os casos de dengue. As duas doenças são graves, podem levar à internação e ao óbito. Para a dengue, temos uma medida preventiva eficaz que é a eliminação dos criadouros do mosquito”, afirmou o secretário da Saúde, Beto Preto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here